Seja radical, tenha princípios,seja absoluto…

Revolte-se contra o mundo moderno

  

Seja radical, tenha princípios,seja absoluto, seja isso o que a burguesia chama de extremista; seja você mesmo sem ponderações ou calculismos, não aceite aquilo que designam como “politicamente correto” e aja para que não seja aceito neste tipo de “correto”, nunca abandone o princípio do combate

A Verdade sobre a Síria – Apoio do povo a Bashar Al-Assad

A Verdade sobre a Síria – Apoio do povo a Bashar Al-Assad

 

Alguns links interessantes sobre a Síria:
http://port.pravda.ru/mundo/27-02-2012/32997-siria_verdades_mentiras-0/

Relato de um sírio: http://reformados.com.br/a-verdade-sobre-a-siria-oremos-por-eles/

A mentira de Obama: http://portuguese.ruvr.ru/2012_04_14/71703874/

Não foi por falta de aviso – Índios e Amazônia

Notícia do estadão: 

Por milhões de dólares, índios vendem direitos sobre terras da Amazônia

Por US$ 120 milhões, empresa irlandesa comprou direitos, incluindo biodiversidade, de 16 áreas com o dobro do tamanho de Portugal por 30 anos, proibindo índios de plantar ou extrair madeira; acordo teria sido assinado sem consentimento da maioria

 

http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,por-milhoes-de-dolares-indios-vendem-direitos-sobre-terras-da-amazonia,846761,0.htm

 E ai?

 

 

 

Quem matou Enéas Carneiro?

Quem matou Enéas?

O vídeo abaixo cita os Illuminati, não concordo com esse nome, deveria chama-los de globalistas, os senhores do mundo, os agentes da Nova Ordem Mundial

Em um único programa eleitoral gratuito de 1 minuto e 17 segundos em 1998, Enéas revela que todos os candidatos à presidência estão vendidos para os banqueiros, a elite internacional.
– Que os programas eleitorais super produzidos, bem como a própria TV, são fábricas de mentiras da Elite.
– Que todos os partidos políticos sempre estiveram do mesmo lado, do lado da elite internacional, nunca do lado do povo
– Que a briga entre os candidatos era totalmente falsa, um teatro de fantoches da elite
– Apresentou um documento citando o grupo bancário Inter-Alpha de Rothschild
– Citou nominalmente George Soros e suas atividades ilegais
– Citando os nomes dos candidatos brasileiros vendidos às drogas, em outros programas denunciou o “Foro de São Paulo”
– Profetizou da explosão do uso de crack (cocaína de pobre)
– Profetizou a marginalidade tomando conta das escolas públicas

Em outros programas Enéas:
– defendeu a construção da Bomba Atômica como forma do Brasil deixar de ser o capacho das grandes potências e interesses internacionais.
– defendeu uma reforma constitucional completa, pois as leis eram feitas pelos corruptos para os corruptos, e sempre tinham brechas.
– defendeu que o sistema de urna eletrônica era uma fraude.
– Argumentou que todo o setor de defesa do Brasil estava sendo sucateado, e que deveriam ser feitos investimentos maciços no setor.

A partir de 1998, o partido PRONA foi vítima de toda sorte de boicotes, e leis mudadas, para que ele não concorresse mais à presidência, se limitando à pequenas candidaturas. Quando pode concorrer, ele evitou, devido as ameaças de morte que recebia.

Sempre é citado ou lembrado pela mídia de massa como lunático, e isso foi feito através de dezenas de programas de humorismo, criando todo um esteriótipo.

Após a votações históricas à deputado, ele contraiu um misterioso leucemia em 2006, vindo à morrer em 2007.

Seu partido PRONA foi absorvido pelo PR e encerrado. O PRONA, como um Tea Party brasileiro, desapareceu sem deixar vestígios.

Hoje, o público sempre lembra dele sempre como um ridículo, como o maluco da bomba atômica.

Enéas morreu totalmente desacreditado e ridicularizado.

Texto retirado deste vídeo http://www.youtube.com/watch?v=HqtE98rIMPg do usuário somdofrtiz2

O Massacre na Líbia – O que a mídia não mostra sobre a invasão da Líbia

O Massacre na Líbia – O que a mídia não mostra sobre a invasão da Líbia

 

Cenas fortes: massacre de crianças, mulheres, civis e negros.

O que pode ser mais revoltante do que o massacre de crianças, mulheres, civis e negros durante a ocupação da Líbia? Talvez o silêncio da mídia mundial?

 

 

A sede da Elite Globalista por petróleo e hegemonia fez mais uma vítima na África: Líbia, país antes sob o comando do ditador Muammar Kadhafi, o qual, apesar de não ser santo, levou a nação a ter o maior IDH do continente. Este país foi entregue à al-Qaeda de mão beijada pela OTAN.

Ao tomar o controle do país com o auxílio bélico e técnico da OTAN, a al-Qaeda o devastou e massacrou civis inocentes e militares negros que apoiavam Kadhafi. Uma verdadeira carnificina foi ignorada por toda Mídia de Massa mundial. E nossa mídia brasileira, é claro, não ficou de fora.

Para um cidadão saber se apoia ou não o que acontece na Líbia, é preciso ter acesso a todos os fatos e às imagens chocantes resultantes desta invasão ilegal a um país soberano. A imprensa mundial encobre toda essa verdade e cumpre o seu papel de prostituta da Nova Ordem Mundial. Crianças são despedaçadas. A burca está de volta. O país é loteado e entregue aos grandes bancos e corporações mundiais. Você concorda com isso? Se não, o mínimo que deve fazer é divulgar este vídeo àqueles que ignoram o mal que está sendo perpetrado na África pela doentia Elite Globalista.

 

http://www.brasilindomavel.com.br/farsa-na-libia/o-que-a-globo-nao-teve-coragem-de-mostrar-sobre-a-invasao-da-libia

 

Banco Central e Economia

Os Bancos Centrais criam o dinheiro a partir do nada. E, em consequência deste processo, também criam dívida e um imposto oculto, chamado inflação, o qual é pago inadvertidamente pelo contribuinte.

O autor o produtor de documentários, G. Edward Griffin, é fundador do instituto “Freedom Force International”. Edward Griffin é autor de “A Criatura da Ilha Jekyll”, um livro definitivo sobre os Bancos Centrais e o Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos). Entenda como e porque o Federal Reserve foi criado pelos banqueiros mais poderosos num clima de absoluto sigilo. Você saberá que o dinheiro é criado através de um processo fraudulento chamado “fiat money”, através de decreto, no qual seu valor não é atrelado a nenhuma commodity, como ouro ou prata. Entenda porque a inflação é um imposto oculto pago pelo contribuinte. O Sr. Griffin advoga a favor da extinção do Federal Reserve e de qualquer banco central que siga seu modelo, e a favor da adoção de moeda constitucional, de valor atrelado ao ouro ou à prata, como único caminho para evitar o colapso econômico internacional.

 

 

Por q FED foi criado num clima de absoluto sigilo?

Os Bancos Centrais criam o dinheiro a partir do nada [todos os Bancos Centrais do

planeta têm esse poder!]. E, em consequência deste processo, também criam

dívida e um imposto oculto, chamado inflação, o qual é pago inadvertidamente pelo

contribuinte.

O autor o produtor de documentários, G. Edward Griffin [é o mesmo homem

que realizou esta entrevista:

 

…é fundador do instituto “Freedom Force International”. Edward Griffin é autor de “A

Criatura da Ilha Jekyll”, um livro definitivo sobre os Bancos Centrais e o Federal

Reserve (Banco Central dos Estados Unidos). Entenda como e por que o Federal

Reserve foi criado pelos banqueiros mais poderosos num clima de absoluto sigilo… O

Sr. Griffin advoga a favor da extinção do Federal Reserve e de qualquer banco central

que siga seu modelo, e a favor da adoção de moeda constitucional, de valor atrelado

ao ouro ou à prata, como único caminho para evitar o colapso econômico internacional.

Documentários Coreia do Norte [North Korea Documentary]

A Coreia do Norte, um dos países mais sigilosos do mundo e um exemplo do pior tipo de ditadura comunista, conhecida pelo abuso dos direitos humanos e com pretensões a potência nuclear, não seria o primeiro destino de férias para muitos.

Zonas de Guerra – Coréia do Norte

Além de ser obrigado a se desfazer de seu celular, GPS e até do jornal, Diego Buñel ainda precisa fingir que é ator para poder entrar na Coréia do Norte. Cada passo seu é monitorado por dois observadores, que o seguem aonde quer que ele vá.

Começando pela capital Pyongyang, Diego hospeda-se em um hotel construído numa ilha. Lá, os visitantes são impedidos de fazer contato com os locais e todos os quartos têm escuta telefônica.

Quando vai a uma missa na cidade, Diego descobre que não há padres ordenados na Coréia do Norte: a missa é celebrada por membros do partido. Diego também visita um parque de diversões onde as crianças têm a oportunidade de “acabar com o imperialismo americano” através de um jogo.

Ao aventurar-se até o maior estádio do mundo, Diego assiste a um espetáculo onde 100 mil dançarinos celebram os 60 anos de ditadura. Enquanto a cerimônia passa uma imagem de felicidade e união, o quadro não é tão pitoresco no interior do país.

Os efeitos da pobreza, da fome e da opressão deixaram marcas profundas nos rostos das pessoas e na paisagem. Mesmo em Pyogyang, os sinais da repressão se fazem presentes.

A contar pelo número de danças que se pode encenar (de 5 a 7, de acordo com um membro do partido), até as imagens de Kim Jung Il, que estão por toda parte.